e-escola

Ferro Básico

Publicado em 10/04/2008 

Reactividade

A reactividade do ferro é a característica da sua posição na tabela periódica, na zona dos metais de transição. Uma vez que se trata de um metal de transição a sua reactividade apresenta muitas semelhanças com os outros elementos que o rodeiam. O ferro e os restantes elementos do grupo a que actualmente pertence (o ruténio e o ósmio) já fizeram parte do grupo VIII, em versões anteriores da tabela periódica, o qual, para além deles, integrava os metais do  grupo da platinaGlossário.

Apesar da tabela periódica actual, separar os grupos que contém estes elementos, é importante salientar que existem semelhanças na química do ferro com o cobalto e o níquel, que o seguem no período.

O ferro é um elemento muito reactivo, o elemento mais reactivo do seu grupo. Quando em contacto com ar húmido, este elemento sofre, facilmente, oxidação observando-se como consequência a formação de ferrugem nas superfícies expostas do metal. Quando finamente dividido o ferro é mesmo pirofórico.

A facilidade de oxidação do ferro é bem patente no seu potencial redox; o potencial de redução para o par Fe2+/Fe, em meio ácido, é de -0.447 V e para o par Fe3+/Fe é de -0.037.

A oxidação relativamente fácil do ferro faz com que se dissolva rapidamente em ácidos, mesmo diluídos, com formação de sais de Fe (II). O ataque por ácidos oxidantes fortes (como os ácidos nítrico ou crómico concentrados) pode levar à passivação, por formação de uma camada impermeável de óxido que o protege de posterior oxidação. No entanto, esta camada de óxido é facilmente atacada por outros ácidos fortes, como o ácido clorídrico.

O ferro combina-se facilmente com elementos não-metais, como o carbono, o boro, o enxofre, entre muitos outros.

Autor e Créditos

Autor:

 

Para comentar tem de estar registado no portal.

Esqueceu-se da password?

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento