e-escola

Propriedades dos ácidos e das bases Avançado

Publicado em 28/11/2005 

Conceito de ácido e base segundo: Arrenhius, Lowry- Bronsted e Lewis

Foram várias as personalidades que se destacaram pelas suas investigações e hipóteses formuladas no estudo da reacção ácido-base (evolução histórica do conceito ácido- base).

No entanto, as teorias que desempenharam papel mais importante no desenvolvimento destes conceitos foram as de Arrenhius, Bronsted e Lewis.

Arrenhius - teoria iónica

Arrenhius admitiu a existência de iões em soluções aquosas de sais e que esses iões conferiam a estas soluções a capacidade de conduzir a corrente eléctrica. Surgiu assim o conceito de electrólito como sendo uma solução aquosa capaz de conduzir corrente eléctrica. Segundo este cientista os ácidos dissociavam-seGlossário com formação de iões H+ e as bases “dissociavam-se” com a formação de OH-. Esta teoria ficou conhecida como a teoria iónica.

A teoria de Arrenhius, apesar de revolucionária na altura, dado que admitia a existência de iões em soluções aquosas, era somente aplicável a estas e era, portanto, bastante limitada.

Bronsted-Lowry - teoria protónica

A teoria iónica tal como Arrenhius a formulou não permitia explicar a existência de reacções ácido-base que não ocorressem em solução aquosa. Lowry e Bronsted desenvolveram, independentemente, uma teoria segunda a qual uma reacção ácido-base é um processo de transferência de um protão de uma espécie química (ácido) para outra (base). Por exemplo:

HCl + NH3 NH4+ + Cl-

Nesta reacção o ácido (espécie que cede protões - o HCl) transfere um protão para a base (espécie que aceita protões - NH3). Note-se que, ao ceder um protão a espécie HCl se converte em Cl-, sendo esta nova espécie capaz de aceitar um protão, regenerando a espécie original, ou seja, de acordo com esta definição a espécie Cl- é uma base.

De forma geral pode dizer-se que quando um ácido cede um protão converte-se numa base e vice-versa, surgindo assim o conceito de par ácido-base conjugada.

A espécie HCl é um ácido e a correspondente base conjugada é o Cl-, assim como a espécie NH3 é uma base, sendo a espécie NH4+ o respectivo ácido conjugado.

Conclusão:

A definição de ácido de Bronsted-Lowry contém a definição de Arrenhius, não sendo verdade o reverso.

Lewis - Teoria electrónica

A teoria de Bronsted e Lowry não conseguia ainda explicar o comportamento ácido-base de muitas espécies, dado que limitava o conceito a espécies capazes de dar ou aceitar protões. Como existem muitas espécies que, não contendo protões na sua composição, ainda assim apresentam comportamento ácido, foi necessário arranjar outra teoria.

Assim, surge em 1923 Gilbert Newton Lewis com a teoria electrónica. Esta teoria permite explicar as propriedade básicas de certas substâncias, tais como K2O e CaO quando dissolvidas em água, bem como as propriedades ácidas das soluções aquosas de CO2e de SO2.

Para isso, esta teoria baseia-se no conceito de ácido como espécie química aceitadora de pares de electrões e base como uma espécie química dadora de pares de electrões.

Isto só é possível para uma espécie química que possua um par de electrões disponível (caso de uma base) ou uma orbital vazia capaz de aceitar um par de electrões (caso de um ácido) e estende o conceito de ácido e base para além das espécies capazes de dar ou receber protões.

Autor e Créditos

Autor:

 

Comentário feito por Ana Marta Ribeiro Montez em 15 de Abril de 2007 às 00h00m

Um trabalho excelente que me ajudou muito a perceber esta matéria e também me ajudou muito a fazer um relatório sobre a mesma.

Para comentar tem de estar registado no portal.

Esqueceu-se da password?

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento