e-escola

Alteração do proteoma de P. putida em resposta a stress causado por fenol Avançado

Publicado em 18/11/2005 

Comparação do proteoma de P. putida durante a adaptação e crescimento sob stress causado pelo fenol

O recurso à análise proteómica quantitativa permitiu identificar aspectos da resposta global ao stresse causado pelo fenol na estirpe modelo Pseudomonas putida KT2440, que tem a sequência do genoma completamente determinadaLink externo, o que tornou praticável a identificação, de uma forma relativamente expedita, de cerca de duas centenas de proteínas, separadas nos géis 2-D.

Quando se adicionou fenol a uma cultura dessa estirpe bacteriana em fase de crescimento exponencial verificou-se uma inibição do crescimento (para 600 mg/l de fenol) ou a paragem do crescimento, embora sem redução da viabilidade celular (para 800 mg/l de fenol) (ver figura). As amostras celulares recolhidas para comparação do proteoma corresponderam a três condições fisiológicas diferentes: i) células controlo (a dividirem exponencialmente na ausência de fenol) e células expostas durante 1 hora a duas concentrações de fenol: ii) 600 mg/l ou iii) 800 mg/l.

PQ 10

Numa primeira fase, foi construído um mapa de referência do proteoma de P. putida KT2440 (ver figura abaixo), cultivada no meio de crescimento base sem suplementação com fenol, através da identificação, por espectrometria de massa, de 195 proteínas separadas nos géis 2-D (material suplementar em Santos et al., 2004Link externo. Este número corresponde a cerca de 20% do total das proteínas detectadas em cada gel.

PQ 11

Autor e Créditos

Autor:

 

Para comentar tem de estar registado no portal.

Esqueceu-se da password?

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento