e-escola

Conceito de força Intermédio

Publicado em 15/12/2004 (revisto em 28/01/2010)

Quando existe uma alteração da quantidade de movimento das partículas de um sistema isolado, sabemos que existem forças entre essas partículas. Se as variações de quantidade de movimento de partículas do sistema não forem compensadas com variações opostas das quantidades de movimento das outras partículas do sistema - garantindo assim o princípio de conservação da quantidade de movimento - isso quer dizer que o sistema não é isolado. Ou seja, a soma das forças nele aplicadas não é nula.

Esta situação, por sua vez, indica a existência de outra partícula causadora dessa interacção externa. No entanto, se considerarmos globalmente o sistema completo em que essa partícula está incluída, obtemos, novamente, um sistema isolado de partículas, para o qual se verifica o princípio da conservação da quantidade de movimento.

Um exemplo: um passageiro num comboio

Um exemplo simples é o de um passageiro num comboio (como está ilustrado na animação da página 1). Quando o comboio inicia a marcha, o passageiro sente forças que correspondem a acelerações positivas e negativas. Estas contrariam a sua natural tendência a continuar na direcção em que se encontrava anteriormente (pois a quantidade de movimento tende a conservar-se, pela 1ª lei de Newton ou Princípio de Inércia). O passageiro vai, então, ter tendência para exercer uma força que contrarie essa aceleração e que o mantenha em equilíbrio, conservando a quantidade de movimento total do sistema comboio+passageiro.

Autor e Créditos

Autor:

 

Tópicos Relacionados

 

Para comentar tem de estar registado no portal.

Esqueceu-se da password?

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento