e-escola

Richard Phillips Feynman (1918 - 1988)

Publicado em 25/02/2002

Feynman
Richard Phillips Feynman
Fonte da imagem: MactutorLink externo.

Pelo seu contributo para o desenvolvimento da electrodinâmica quântica, recebeu, em 1965, o prémio Nobel da Física, juntamente com Julian Schwinger e Sin-Itiro Tomonaga.

Richard Phillips Feynman, filho de Melville Feynman e Lucille Phillips, nasceu em Nova Iorque, E.U.A, a 11 de Maio de 1918. Foi um estudante notável e interessado, com uma invulgar aptidão para a matemática, em particular para a trigonometria e para o cálculo diferencial.

Estudou física no Massachusetts Institute of Technology entre 1935 e 1939 e doutorou-se pela Universidade de Princeton em 1942. Durante a Segunda Guerra Mundial trabalhou no projecto Manhattan em Los Alamos (1943-45). Depois da Segunda Guerra Mundial aceitou o cargo de professor de física teórica na Universidade de Cornell (1945-1950) e em 1950 tornou-se professor de física teórica no California Institute of Technology, onde leccionou até à sua morte.

Richard Feynman notabilizou-se pelas suas descobertas no campo da electrodinâmica quântica. Descreveu a interacção entre partículas carregadas e campos electromagnéticos, com base na mecânica quântica e na teoria da relatividade. Desenvolveu um sistema simples para representar as interacções entre partículas, os denominados diagramas de Feynman, aos quais estão associadas regras que permitem calcular a probabilidade de ocorrência dos processos representados por cada diagrama. Outros dos seus trabalhos relevantes foram a teoria da superfluidez (escoamento sem atrito) para o hélio líquido, no início dos anos 50. Trabalhou sobre a interacção nuclear fraca e, em paralelo com o físico norte-americano Murray Gell-Mann, mostrou nomeadamente que o protão e o neutrão não são partículas elementares.

Feynman foi também o autor de diversas obras que se tornaram autênticos best-sellers, entre as quais "Quantum Electrodynamics", "The Theory of Fundamental Processes", "The Feynman Lectures on Physics", "The Character of Physical Law" e "The Strange Theory of Light and Matter". Pelo seu contributo para o desenvolvimento da electrodinâmica quântica, recebeu em 1965 o prémio Nobel da Física, juntamente com Julian Schwinger e Sin-Itiro Tomonaga, e foi premiado com o “Albert Einstein Award” (1954), “Einstein Award” (1958) e “Lawrence Award” (1962).

Faleceu a 15 de Fevereiro de 1988, vítima de cancro.

Autor: e-escola

© 2008-2009, Instituto Superior Técnico. Todos os direitos reservados.
  • Feder
  • POS_conhecimento